casa  

A Minha Casa
Não Tem Dentro
António Jorge Gonçalves

 

A chave de A MINHA CASA NÃO TEM DENTRO encontra-se logo na frase que abre a novela (autobio) gráfica: «No dia 22 de fevereiro de 2016 – por causa de uma veia que rebentou no meu estômago – morri e regressei à vida, num acontecimento que atravessou espaço e tempo separando e unindo em simultâneo. Descrevê-lo com desenhos fez parte dessa viagem.» Esta narrativa faz-se numa sucessão vertiginosa de imagens (marcador sobre papel e aguarela) fortíssimas, duras, mas sobretudo oníricas, de sonho e pesadelo, que mergulham raízes no grande oceano do imaginário, dos mitos fundadores, das representações da morte, da infância, do desenho e da música, enfim, da criação.

Há uma mão, a do cuidado e da ameaça, a que se ergue da ruína e a que faz sombra, a mão do lápis. E uma menina, uma Alice que descobre, por detrás de uma cortina de sangue, o peso da mão, uma cidade que se monta e o grande circo do espectáculo. Ninguém ficará indiferente a esta reflexão lúcida sobre a vida. E a morte.

 

Mais informação 

 

Booktrailer 

 

Edição #53
Lisboa, Janeiro 2017
 
Miolo em papel Munken Pure de 130 g/m2
Guardas Pop Set de 120 g/m2.
Capa Forro da capa impresso a 4/0 cor,em Pop set de 130 g/m.
Armada em cartão de 2,5 mm.
 
 
ISBN 978-989-8688-42-2
17,5 x 24 cm
112 págs.
PVP 18 euros (desconto de 10% sobre o PVP 20 €)

 


Veja como encomendar.